100 DIAS DE INCERTEZAS

100 DIAS DE INCERTEZAS

É claro que 100 dias é muito pouco para que um país possa mudar os rumos de sua economia.

Por outro lado, 100 dias é tempo o suficiente para notar quais são as intenções de um presidente. Além disso, já era tempo para esse presidente começasse a mostrar medidas e fatos para um maior desenvolvimento de nossa economia.

Até agora, tudo que vemos é um governo estagnado com uma proposta de reforma previdenciária que nem ele mesmo tem condições de explicar para os brasileiros o quanto nociva vai ser para classe mais pobre dos brasileiros.

Não podemos aceitar que até agora não exista nenhum debate franco e claro nos meios de comunicação falando dos pontos perigosos para a classe trabalhadora. Nesta proposta de reforma há muitas questões nocivas, como a retirada de direitos garantidos pela Constituição Federal!

Para ter uma ideia de que tipo de governantes estamos lidando, podemos também dizer que esse governo não explica para o brasileiro que hoje o país gasta, do seu produto interno bruto (PIB), mais de 42% com amortização de dívida e juros.

Se o investimento internacional não entrar no país com essa reforma vamos produzir um exército de pobres e miseráveis no Brasil jamais visto na história.

Essa reforma previdenciária quer que idosos tenham que viver 10 anos com R$ 400,00 por mês dos 60 aos 70 anos; que viúvas (os) tenham 40% de suas pensões cortadas de seu orçamento familiar; o fim das doenças ocupacionais para o direito de auxílio doença; 40 anos de contribuição previdenciária quando hoje não se consegue completar 35 anos (já que o Brasil sofre com o alto índice de desemprego)…

Ou seja, o governo quer que troquemos o direito adquirido por um pacote de sonhos e previsões.
Este governo não sinalizou nada para as indústrias brasileiras, mentiu quando falou em mexer nas aposentadorias dos militares, servidores públicos e dos políticos.

Hoje segundo o DIEESE 64% dos processos na justiça do trabalho, é de trabalhadores terceirizados resultado trazido pela reforma trabalhista ao invés de aumento de postos de trabalho.

Proposta deste governo para o futuro é vender tudo que seja estatal, quebrar direitos de trabalhadores no mundo do trabalho, jogar o dinheiro da previdência para os bancos através das capitalizações, tirar o custo direito social e ir morar nos Estados Unidos, o país que tanto ama.

Companheiro e companheira, vamos nos informar mais! Temos que ir atrás da informação verdadeira. Olhar para além do do que a mídia mostra! Porque os maiores apoiadores deste governo são o mercado internacional e os bancos, maiores patrocinadores dos principais mídias de JORNAIS, TELEVISÕES e RÁDIOS do Brasil.

Brasileiros não se calem hoje, pois no futuro iremos chorar calados, pois já terão nos tirado o direito de chorar em voz alta.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

×
%d blogueiros gostam disto: